sexta-feira, 15 de abril de 2011

Fungos parasitas: as micoses

1. Denominam-se micoses (do grego myke ou mices, micos, fungo) às infecções humanas ou animais originadas por fungos. São popularmente também conhecidas como “empinges”. Os fungos se desenvolvem efetivamente na pele humana e de animais, por meio de estruturas filamentosas ramificadas e septadas denominadas "hifas". O conjunto das hifas constitui o chamado "micélio", o qual se nutre de uma proteína existente na superfície da pele denominada queratina. Por esta razão são também denominados fungos ceratinofílicos. São infecções que se desenvolvem e proliferam rapidamente, na maioria das vezes em que há um excesso de calor e umidade. Podem ser classificadas em dois grupos:

2. Superficiais: infecções causadas por espécies dos gêneros Epidermophyton, Microsporum e Trichophyton; afetam cabelo, unhas e camadas superficiais da pele e mucosas. Pé de atleta, frieira, micose de praia, pano branco são alguns tipos de micoses superficiais.
Fonte:Google


As micoses superficiais da pele, também chamadas de "tinhas" são infecções causadas por fungos que atingem a pele, as unhas e os cabelos. Os fungos estão em toda parte podendo ser encontrados no solo e em animais. Até mesmo na nossa pele existem fungos convivendo "pacificamente" conosco, sem causar doença. A queratina, substância encontrada na superfície cutânea, unhas e cabelos, é o seu alimento. Quando encontram condições favoráveis ao seu crescimento, como: calor, umidade, baixa de imunidade ou uso de antibióticos sistêmicos por longo prazo (alteram o equilíbrio da pele), estes fungos se reproduzem e passam então a causar a doença.

Tinha do corpo: forma lesões arredondadas, que coçam e se iniciam por ponto avermelhado que se abre em anel de bordas avermelhadas e descamativas com o centro da lesão tendendo à cura.


Tinha da cabeça: mais frequente em crianças, forma áreas arredondadas com falhas nos cabelos, que se apresentam cortados rente ao couro cabeludo nestes locais (tonsurados). É muito contagiosa.O agente é a Tinea capitis (tinha tonsurante).

Tinha dos pés: causa descamação e coceira na planta dos pés que sobe pelas laterais para a pele mais fina.

Tinha interdigital (frieira): causa descamação, maceração (pele esbranquiçada e mole), fissuras e coceira entre os dedos dos pés. Bastante frequente nos pés, devido ao uso constante de calçados fechados que retém a umidade, também pode ocorrer nas mãos, principalmente naquelas pessoas que trabalham muito com água e sabão.

Tinha crural (virilha): forma áreas avermelhadas e descamativas com bordas bem limitadas,que se expandem para as coxas e nádegas, acompanhadas de muita coceira. Normalmente o agente etiológico é a Tinea cruris, quando causada pelo fungo Candida albicans, forma área avermelhada, úmida que se expande por pontos satélites ao redor da região afetada. Também com muita coceira.

Tinha das unhas (onicomicose): apresenta-se de várias formas: descolamento da borda livre da unha, espessamento, manchas brancas na superfície ou deformação da unha. Quando a micose atinge a pele ao redor da unha, causa a paroníquia ("unheiro"). O contorno ungueal fica inflamado, dolorido, inchado e avermelhado e, por consequência, altera a formação da unha, que cresce ondulada.
Fonte:Google
Pitiríase versicolor: ("micose de praia"). É causada pela malassezia furfur, que faz parte da constituição normal da pele. Por alguns fatores desencadeantes locais, como sudorese excessiva, pele muito seborréica ou predisposição genética, desenvolvem lesões no pescoço, tronco superior e face. Em geral são lesões arredondadas, escamosas, podendo ser mais claras que a pele normal (mais comum) ou até avermelhadas ou acastanhadas. Em alguns casos há nítida predileção pelos pêlos - sendo assim comum encontrar lesões no couro cabeludo, axilas e regiões pubianas. Quanto maior a área afetada, maior a dificuldade de tratamento e possibilidade de recidiva. É muito freqüente em nosso meio o acometimento de adultos jovens (maior oleosidade na pele) em ambos os sexos. Esse fungo é encontrado na pele sem manifestações clínicas de infecção, como já foi dito. O paciente procura o médico pelo aspecto anti-estético das lesões.

Tinea negra (Piedraia hortae): manifesta-se pela formação de manchas escuras na palma das mãos ou plantas dos pés. É assintomática.

Piedra preta: esta micose forma nódulos ou placas de cor escura grudados aos cabelos. É assintomática.

Piedra branca (Trichosporon beigeli): manifesta-se por concreções de cor branca ou clara aderidas aos pêlos. Atinge principalmente os pêlos pubianos, genitais e axilares e as lesões podem ser removidas com facilidade puxando-as em direção à ponta dos fios.

Candidíase mucocutânea. A candidíase é causada mais comumente por um fungo denominado Candida albicans, sendo que nos pacientes HIV positivos é comum a associação da infecção com outras espécies mais raras e mais aderentes à mucosa, o que pode justificar, às vezes, a dificuldade no tratamento ou a resistência à terapia convencional. A sua forma clínica mais comum é a candidíase oral, que se caracteriza por placas vermelhas, recobertas por uma membrana esbranquiçada, que pode ser retirada facilmente com uma espátula, e pode estar localizada em qualquer parte da boca (língua, céu da boca, bochechas, etc.). Nos pacientes com doença mais avançada, ela pode se espalhar pela garganta, e atingir o esôfago, causando dor e dificuldade de engolir, levando consequentemente ao emagrecimento.


3. Profundas: afetam as camadas mais profundas da pele e podem também atingir os orgãos internos.


Blastomicose: micose devida à inalação de conídios do fungo Blastomyces dermatidis, da subdivisão Ascomycotina, que afeta primordialmente os pulmões. No pulmão, os conídios transformam-se em leveduras que causam uma broncopneumonia, de inicio insidioso, com tosse seca ou produtiva, dor torácica, febre, calafrios e dispnéia. As lesões podem involuir espontaneamente ou assumir caráter progressivo. Neste caso, as leveduras fagocitadas por macrófagos passam a ser disseminadas pelo organismo, dando lugar à blastomicose sistêmica que envolve pele e tecido celular subcutâneo; esqueleto, próstata e  testículo epidídimo .

Fonte:http://www.infoviva.hpg.ig.com.br/demi00.htm

3 comentários:

  1. quais são filo classe, reino ... da micose

    ResponderExcluir
  2. quero estudar ii essa pagina e a melhor pq explica tudo direitinho

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir